quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

DESOLAÇÃO DE SUA MORTE

Não sei como você consegue
ser tão feliz
Enquanto estou caindo
Você está sorrindo.
Enquanto estou sangrando,
Você está cantando.

Estou sendo apedrejado
Peço ajuda.
Ajude me a ter essa plenitude
Pois etou impelindo me mais e mais
Este rebuliço em minha mente
Não vai me deixar parar.

Pensamento cabal é o seu, meu amor
Disforme é a minha alma.
Como você consegue
Ver me caindo
E preferir viver a minha ruina por mim?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Páginas